Advocacia Criminal no Rio de Janeiro

Francisco Ortigão destaca participação da Abracrim na Conferência Nacional da OAB

Painel da Abracrim na XXIII Conferência Nacional da Advocacia

Direto da XXIII Conferência Nacional da Advocacia, o criminalista Francisco Ortigão destaca como ponto alto do primeiro dia a inédita realização do painel da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (Abracrim):

Advogado Criminal no Rio de Janeiro – Criminalista no Rio de Janeiro – Advocacia Criminal no Rio de Janeiro – Advocacia Empresarial no Rio de Janeiro – Advocacia Trabalhista Empresarial – Compliance – Anticorrupção

“Pela primeira vez os criminalistas tiveram um painel próprio na conferência nacional dos advogados. Isso em um momento extremamente delicado em que a advocacia criminal está sob ataque. Tenta-se criminalizar a função do advogado criminal, que é um dos pilares de sustentação da democracia. Onde há democracia, há advogado criminal. Nos países autoritários, a advocacia, sobretudo a criminal, é reduzida a mera participação formal nos julgamentos. Não tem o condão de modificar o resultado do julgamento, nem muito menos de se fazer garantir a constituição. Assim, esse painel da Abracrim, na XXIII Conferência Nacional da Advocacia, é uma resposta do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil para os ataques à advocacia criminal e para a importância da preservação da Constituição Federal por meio do exercício da advocacia”.

Categoria: